sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Alguém espera por mim?

Apesar do título, esta não é uma postagem de conteúdo romântico ou apaixonado, todavia tem sim um tom nostálgico em meu coração. Ando com saudade de me colocar por onde já andei e achava que não pararia até alcançar meu ápice, mas acabei parando pelo caminho, bem antes de qualquer sucesso.

Estou falando da minha presença aqui, no meu espaço virtual. No blog, no YouTube, na web rádio, gerando conteúdo. Falando, entretendo, provocando. Isso é o filé mignon da minha existência, é certamente o dom depositado em mim pelo criador. Eu gosto e me realizo quando executo uma obra de comunicação e, embora faça isso diariamente no rádio tradicional, só aqui, nos meus domínios é que posso me expandir, falar além do script, acertar sem medo de errar.


Descobri que poderia alcançar essa expansão no dia em que comprei o primeiro computador e achei o Orkut muito pequeno. Queria blog, domínios personalizados, canal no YouTube, web rádio, podcast e tudo o que fosse possível. Ainda sem saber usar todas as ferramentas, fui criando, reuni uns poucos seguidores e, por um breve momento tive, mesmo que desajeitado, tudo aquilo que desejava para transbordar um pouco dos meus incontáveis pensamentos possivelmente úteis à humanidade.

Só que eu deixei de ter tudo isso. 2019 me reservou algumas surpresas desagradáveis... De perdas em família a queda de moto, passando por maus negócios e quebras de equipamentos, me aconteceu um pouco de tudo. Fiquei sem computador, vendi moto e desativei hospedagens de sites (por necessidade de segurar verbas). Tentei trabalhar mais para recuperar, e fiquei com menos tempo também. Portanto foi um ano impróprio para minha desejada e venerada presença ativa na rede. Por uma questão de preservação do seu tempo, encerro aqui o resumo dos problemas que me afastaram dessas bandas.

Agora, eu venho aqui para dizer que estou quase pronto para voltar, inclusive com novos projetos. Mas como trata-se de um retorno a um público que ainda estava longe de orbitar na casa dos milhares, eu quero saber se sobrou alguém aí pra me receber de volta. Uma pessoa para ler meus textos, ouvir minha rádio, assistir meu canal no YouTube. É... Um, dois ou três amigos. Alguém espera por mim?

Vou caprichar na interrogação... Ela pode ser um teaser, um enigma, a logomarca de um novo projeto. Olha só:

Posso voltar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente