terça-feira, 26 de janeiro de 2021

 

Amor de irmão, milagre de irmão

Karen soube que um bebê estava a caminho, fez todo o possível para ajudar o seu outro filho, Michael, com três anos de idade, a se preparar para a chegada do neném. Os exames mostraram que era uma menina, e todos os dias Michael cantava perto da barriga de sua mãe. Ele já amava a sua irmãzinha antes mesmo dela nascer. A gravidez se desenvolveu normalmente. Entretanto, na hora do parto surgiram algumas complicações. Todos discutiam a necessidade provável de uma cesariana . Até que, enfim, depois de muito tempo, a irmãzinha de Michael nasceu. A recém-nascida foi direto para a UTI neonatal do Hospital Saint Mary. Os dias passaram. A menininha piorava. O médico disse aos pais: Preparem-se para o pior. Há poucas esperanças. Karen e seu marido começaram, então, os preparativos para o funeral. Dias antes estavam arrumando o quarto para esperar pelo novo bebê. De repente, os planos eram outros. Enquanto isso, Michael, todos os dias, pedia aos pais que o levassem para conhecer a sua irmãzinha: - Eu quero cantar pra ela - ele dizia. A segunda semana de UTI entrou e esperava-se que o bebê não sobrevivesse até o final dela. Michael continuava insistindo com seus pais para que o deixassem cantar para sua irmã, mas crianças não eram permitidas na UTI. Entretanto, Karen decidiu. Ela levaria Michael ao hospital de qualquer jeito. Ele ainda não tinha visto a irmã e, se não fosse naquele dia, talvez não a visse viva. A enfermeira não permitiu que ele entrasse e exigiu que ela o retirasse dali. Mas Karen insistiu: - Ele não irá embora até que veja a irmãzinha!. Ela levou Michael até a incubadora.Ele olhou para aquela trouxinha de gente que perdia a batalha pela vida. Depois de alguns segundos olhando, ele começou a cantar, com sua voz pequenininha: "-Você é o meu sol, o meu único sol. Você me deixa feliz mesmo quando o céu está escuro..." Nesse momento, o bebê pareceu reagir Karen encorajou Michael a continuar cantando. "-Você não sabe, querida, quanto eu te amo. Por favor, não leve o meu sol embora..." Enquanto Michael cantava, a respiração difícil do bebê foi se tornando suave. - Continue, querido!, pediu Karen, emocionada. "- Outra noite, querida, eu sonhei que você estava em meus braços..." A bebê começou a relaxar. - Cante mais um pouco, Michael, pedia a mãe. A enfermeira começou a chorar. "- Você é o meu sol, o meu único sol. Você me deixa feliz mesmo quando o céu está escuro... Por favor, não leve o meu sol embora..." No dia seguinte, a irmã de Michael estava muito melhor e em poucos dias foi para a casa... Um jornal local chamou essa história de "O milagre da canção de um irmão". Os médicos chamaram simplesmente de "milagre". Karen chamou de "milagre do amor de Deus".

quarta-feira, 20 de janeiro de 2021

DIA DE FEIRA

Tudo por amor!


 O senhor e a senhora Kuroki são trabalhadores rurais na cidade japonesa de Shintomi. A senhora Kuroki ficou cega após complicações causadas pelo diabetes. A perda da visão a deixou pra baixo a ponto de se trancar em casa.


Querendo resgatar a alegria da amada, o senhor Kuroki plantou um incrível e gigantesco jardim, durante dois anos, para que ela pudesse desfrutar de toda sua beleza usando outros sentidos, como o olfato.


O lindo jardim resgatou seus sorrisos e hoje é um dos lugares mais procurados na cidade por quem quer conhecer de perto essa história de amor.



terça-feira, 19 de janeiro de 2021

Amor de verdade?

Morava com a minha mãe e estava saindo com um cara. Estávamos prestes a nos casar e, de repente, minha mãe adoeceu. Ela foi mandada embora do trabalho, começamos a ter menos dinheiro e muito mais gastos com medicamentos. Contei ao meu namorado e,depois daquilo ele sumiu por uns dias. Estava triste, pensei que ele tinha decidido me deixar ao se inteirar do problema. Mas semanas depois ele apareceu, entregou-me um envelope cheio de dinheiro e disse: “Compre tudo o que precisar e não se preocupe com tolices”. Descobri que ele tinha vendido seu carro para nos ajudar.


Raiana.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2021

Desde sempre!

 Ana Freitas Lucas

“Conheci meu esposo Rodrigo quando eu tinha apenas 6 anos. A mãe dele passava roupa na minha casa e, um dia, eu disse a ela que quando crescer eu casaria com o filho dela. Já estamos juntos há 28 anos. São 7 anos de namoro e 21 anos de casados. Posso dizer que ele é o meu único e grande amor.”


Leia mais em: https://claudia.abril.com.br/blog/blog-das-leitoras/as-historias-de-amor-das-leitoras-de-claudia/

terça-feira, 5 de janeiro de 2021

Reencontro pela Internet

 "Minha antiga chefe sonhou com um ex-namorado e resolveu buscá-lo na internet. Ela tinha mais ou menos 40 anos na época, era divorciada e tinha um filho. Esse rapaz foi um dos primeiros namorados dela na adolescência. Eles terminaram porque ele foi fazer intercâmbio fora do Brasil. Neste dia, ela chegou do trabalho e jogou o nome dele no Google. Acabou achando um e-mail e mandou uma mensagem sem acreditar que ele fosse responder. Ele respondeu no mesmo dia dizendo que morava fora e estava chegando no Brasil naquele mesmo dia. Eles se reencontraram, namoraram à distância por um tempo e hoje são casados".


- Mariana Tozzi

segunda-feira, 4 de janeiro de 2021

Vem, vambora!

Em janeiro de 2003, a dentista Fernanda Pascoal saiu de Ipatinga, Minas Gerais, para passar as férias com as amigas em Porto Seguro, Bahia. No último dia de viagem, o destino mudou o rumo da sua vida.... 


Ela estava em uma barraca de praia quando o soteropolitano Márcio Andrade tropeçou, derrubou um copo de cerveja nela e alegou que ela o tinha desconcentrado. Os dois se apaixonaram. 


No dia seguinte, Fernanda voltou para Minas, mas, antes, eles trocaram contatos. E começaram a namorar por telefone. Pouco depois, ela foi surpreendida com o convite do rapaz para se mudar para Salvadr e ficar perto dele. Sem pestanejar, Fernanda aceitou: dois meses depois de terem se encontrado pela primeira vez, Márcio foi buscá-la em Minas Gerais, pois não conseguia mais ficar longe da mulher da vida dele. “Meu pai o conheceu em um dia e, no outro, viajei de mudança. Em 12 de junho de 2003, Dia dos Namorados, ele me pediu em noivado, e fomos morar juntos”, conta Fernanda. 

O relacionamento do casal já dura 13 anos. Nesse período, tiveram dois filhos. Em maio, mês das noivas, de 2016, eles realizaram o sonho de oficializar a união na igreja.